segunda-feira, 26 de abril de 2010

Único

Hoje sou pensamentos, mais que de costume.
Tenho um desafio à minha frente: fazer bem, pra conciliar duas profissoes.
É fato. Me sangra perder um espetáculo sequer!
Sinto uma força desbravando quem eu sou!
E me zango porque hoje não li, nem vi uma peça nova.
É uma sede sem fim.
Uma velha e conhecida sede, que percebo ter estado aqui o tempo todo.
Eu e ela.

Vi a peça Macário três vezes e a sensação é a mesma.
O texto se derrama, quero bebê-lo num gesto desesperado.
Nenhuma palavra pode cair.
Que eu caia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário