sexta-feira, 8 de abril de 2011

Do n° 10

Este relatório fala de uma ausência. No caso, a minha.
Precisei faltar a aula de interpretação dessa quinta-feira.
Mas quero fazer dessa ausência oportunidade de reflexão.
Por isso a chamo ausência-presença.
Não posso descrever, comentar, registrar as atividades realizadas.
Não vivenciei os fatos.
Mas fiz a descoberta mais intrigante de todas!
Que o teatro não está separado dos outros áspectos de minha vida.
No final, é tudo uma coisa só.
Me questionei, em silêncio, o que o grupo estaria fazendo... quem se abriu mais, quem foi engraçado, quem, além de mim, faltou...
E uma cena registrei na mente: ao entrar na sala, para participar da aula de voz, todos me olharam, e o olhar insinuava um segredo solene.
Que era também cúmplice!
É dificil ficar qualquer dia da semana sem pensar em teatro.
Gostaria de ter 'brincado com a cadeira'.
Como não o fiz fica a sensação de que hoje apenas RACIONALIZEI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário